UOL Notícias Notícias
 

13/11/2009 - 16h03

Mercosul aposta em estender cooperação em justiça e segurança

Montevidéu, 13 nov (EFE).- Os ministros da Justiça dos países do Mercosul defenderam hoje em Montevidéu "harmonizar" marcos jurídicos e colaborar em matéria penal com o objetivo de contribuir para a "consolidação" do bloco.

Estiveram presentes à reunião o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior; o ministro da Justiça, Segurança e Direitos Humanos da Argentina, Julio Alak; o ministro da Justiça e Trabalho do Paraguai, Humberto Blasco; e a ministra de Educação e Cultura do Uruguai, María Simón.

Não há no Uruguai uma pasta específica para a Justiça; por isso, o Ministério de Educação e Cultura se encarrega dos assuntos jurídicos.

Além disso, os embaixadores de Bolívia, Chile, Equador e Colômbia no Uruguai, países associados ao bloco, estiveram na reunião, assim como os de Peru e Venezuela.

"Devemos reforçar nossas estruturas para que a cooperação entre países seja estável e tenha referências claras", disse Simón.

Durante o encontro, a ministra uruguaia transferiu suas funções na Presidência temporária do Mercosul, exercida neste semestre pelo Uruguai, para o argentino Julio Alak, cujo país desempenhará a função nos primeiros seis meses de 2010.

"Temos a obrigação de gerar acordos que melhorem as condições de vida de nossos povos e que demonstrem que ser parte do Mercosul gera benefícios", disse Alak.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host