UOL Notícias Notícias
 

19/12/2009 - 07h57

Premiê francês viajará a Pequim para acelerar reconciliação

Paris, 19 dez (EFE).- O primeiro-ministro francês, François Fillon, viaja amanhã a Pequim para dar um novo impulso às relações sino-francesas, deterioradas depois da polêmica causada pela passagem da chama olímpica por Paris e por uma reunião na Polônia entre o presidente Nicolas Sarkozy e o dalai lama.

Fillon se encontrará em Pequim tanto com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, quanto com o presidente desse país, Hu Jintao, e com o presidente da Assembleia Nacional, Wu Bangguo, as três personalidades políticas mais poderosas da China.

A visita do chefe de Governo francês à China será o último encontro bilateral de alto nível entre os dois países antes da próxima cúpula do Grupo dos Vinte (G20, os países ricos e os principais emergentes), que acontecerá em Londres, em abril, e onde Sarkozy encontrará com Hu.

A visita de Fillon, que viajará acompanhado por vários membros de seu Governo, entre eles a ministra da Economia, Christine Lagarde, e por um grande grupo de empresários, terminará na próxima terça-feira.

Nesses quatro dias, o primeiro-ministro dedicará parte de seu tempo à cooperação nuclear e, nesse sentido, as empresas EDF e Areva assinarão acordos com o grupo chinês CGNPC, o que dará início à fase operacional da construção em Taishan, no sul da China, de dois reatores EPR.

Além disso, a firma francesa Safran, sócia da americana General Electric, poderia anunciar um contrato milionário para fabricar os motores do C919, o avião conhecido como o "jumbo chinês" que pretende competir com o A320 da Airbus e com o Boeing 737 a partir de 2016.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host