UOL Notícias Notícias
 

30/12/2009 - 10h58

Cazaquistão desmente venda de urânio ao Irã

(Retifica quantidade de urânio) Moscou, 30 dez (EFE).- O Governo do Cazaquistão desmentiu hoje as informações da imprensa ocidental sobre a suposta existência de um acordo secreto para vender 1,35 tonelada de mineral de urânio cazaque ao Irã por US$ 450 milhões.

"O Cazaquistão cumpre rigorosamente todas as exigências da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), portanto, fica excluída qualquer venda (de urânio) à margem do regime de controle da AIEA", declarou o Ministério de Exteriores cazaque.

O porta-voz da pasta, Erzhan Ashikbayev, anunciou que a Chancelaria fará uma declaração após estudar a procedência das informações sobre o suposto contrato com o Irã surgidas na imprensa ocidental, segundo a agência russa "RIA Novosti".

Segundo estes meios de comunicação, que citam um relatório preparado pelos serviços secretos para a AIEA, funcionários cazaques e iranianos planejariam fechar nas próximas semanas o acordo secreto para a venda de mineral de urânio ao regime de Teerã.

A AIEA considera que as reservas iranianas de urânio estão se esgotando, enquanto, da 1,35 tonelada de mineral cazaque, o Irã poderia extrair urânio suficiente para fabricar 150 cargas atômicas para seu programa secreto de produção de armas nucleares.

Os serviços secretos não têm provas da participação do Governo do Cazaquistão nesse acordo com o Irã, mas só de alguns funcionários, por isso o Conselho de Segurança da ONU e a AIEA entraram em contato com as autoridades cazaques para esclarecer a situação.

O Cazaquistão, que no ano passado foi o terceiro produtor mundial de urânio, este ano ocupou o primeiro lugar no mundo, após ter aumentado a extração em mais de 60%.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host