UOL Notícias Notícias
 
08/01/2010 - 13h57

Chávez diz que secretário-geral da OEA lhe dá vergonha

Caracas, 8 jan (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou neste sábado que o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, lhe dá "vergonha", depois que o dirigente interamericano duvidou do caráter democrático de uma lei que dá poderes especiais ao governante durante 18 meses.

Chávez fez a declaração durante um percurso por casas para afetados pelas chuvas que castigaram o país em dezembro passado, transmitido pelo canal estatal de televisão do país.

A resposta de Chávez veio após Insulza afirmar que a lei não está "nem dentro do espírito nem na letra da Carta Democrática da OEA, que um Congresso que está saindo possa atar as mãos do Congresso que está chegando".

O Ministério de Exteriores venezuelano ressaltou que a avaliação do secretário da OEA aconteceu "poucas horas depois e exatamente nos mesmos termos" que outras declarações emitidas pelo secretário de Estado Adjunto dos Estados Unidos para o Hemisfério Ocidental, Arturo Valenzuela, sobre o tema.

A Lei Habilitante foi aprovada no dia 17 de dezembro pelo Parlamento a pedido de Chávez para enfrentar a emergência causada pelas chuvas que deixaram mais de 130 mil desabrigados e 38 mortos, a menos de três semanas da instalação da nova Assembleia, onde o Governo mantém maioria absoluta, mas não qualificada.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host