UOL Notícias Notícias
 

09/01/2010 - 12h10

R.Unido pode ter maior corte em gastos públicos em 20 anos, diz Governo

Londres, 9 jan (EFE).- O Reino Unido pode ter o maior corte em gastos públicos em 20 anos caso o Partido Trabalhista volte a vencer as eleições gerais deste ano, disse o ministro de Finanças do país, Alistair Darling.

Até agora, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, dizia que o eleitorado tinha duas opções: escolher o programa de "cortes" dos conservadores ou o de "investimentos" dos trabalhistas.

Darling, cuja afirmação revela uma mudança na estratégia dos governistas em relação ao pleito, disse à edição de hoje do jornal "The Times" que a redução dos gastos públicos é algo "inegociável" caso se queira diminuir o déficit de 178 bilhões de libras (197 bilhões de euros).

"Minha prioridade é diminuir o endividamento", frisou Darling, segundo quem "a próxima revisão dos gastos será a mais dura em 20 anos".

"Estamos dizendo ao povo que há coisas que importam e que é preciso proteger (em clara referência à saúde e à educação). Mas a próxima revisão das despesas será dura. Haverá programas que terão de cortados", destacou.

A promessa de reduzir os gastos do Governo coincide com o plano do líder do Partido Conservador britânico (primeiro da oposição), David Cameron, de diminuir o endividamento do Reino Unido caso chegue ao poder este ano.

Os "tories" (conservadores) são os favoritos nas eleições gerais britânicas, que deverão acontecer, no mais tardar, em junho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host