UOL Notícias Notícias
 

14/01/2010 - 07h13

Itália segue sem notícias de italianos no Haiti

Roma, 14 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Itália, Franco Frattini, confirmou hoje que continua sem ter notícias de dezenas de italianos que estavam no Haiti no momento do terremoto.

Frattini, que se encontra na Etiópia, explicou que, por enquanto, não foi possível entrar em contato com dezenas de italianos, "mas, por sorte, ainda não há notícias negativas".

Segundo fontes do Ministério de Assuntos Exteriores, que criou uma unidade de crise para tramitar a emergência, até agora, foi possível contatar 70 dos 190 italianos que estavam no país caribenho no momento do terremoto.

Além disso, o ministério informou que o avião militar C130 que foi enviado ontem com a primeira ajuda humanitária e pessoal médico não conseguiu aterrissar em Porto Príncipe, já que o aeroporto sofreu grandes danos, e atualmente está em Bermudas, de onde se estuda a possibilidade de chegar a Santo Domingo.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do Haiti. O primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, cifrou o número de mortos em "centenas de milhares".

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 11 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host