UOL Notícias Notícias
 

02/02/2010 - 08h23

Berlusconi e Netanyahu presidem hoje 1ª reunião de seus Governos

Jerusalém, 2 fev (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, e seu colega israelense, Benjamin Netanyahu, presidem hoje em Jerusalém a primeira reunião dos gabinetes de seus respectivos Governos.

Berlusconi, que aterrissou ontem no aeroporto Ben Gurion, perto de Tel Aviv, estará acompanhado na reunião bilateral por sete de seus ministros e depois comparecerá em entrevista coletiva com Netanyahu no escritório do primeiro-ministro israelense, em Jerusalém.

O líder italiano, que disse ontem que seu "maior sonho" é ver algum dia o Estado judeu dentro da União Europeia (UE), começa o dia hoje com um encontro com o ministro de Assuntos Exteriores israelense, Avigdor Lieberman, que ontem o recebeu no aeroporto.

Depois será a vez da chefe da oposição e ex-ministra de Exteriores, Tzipi Livni, e de um almoço com Netanyahu, antes do histórico encontro ministerial.

Ontem, Berlusconi visitou o Museu do Holocausto, onde prestou homenagem aos seis milhões de judeus assassinados pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), e plantou uma árvore no Bosque das Nações.

Depois, o primeiro-ministro italiano se reuniu e participou de um jantar de gala com Netanyahu, quando afirmou que "Israel se tornou um dos cinco países mais próximos da Itália".

"Vocês podem contar conosco para todo pedido de apoio na comunidade internacional. Quero prometê-los que não é só minha posição. É também a posição de todo o Governo e do povo italiano", disse Berlusconi.

Após ressaltar o impacto que o causou ver o Museu do Holocausto e uma anterior visita ao campo de concentração de Auschwitz, o primeiro-ministro da Itália disse que seu "trabalho" é assegurar que "os líderes mundiais não cometem os mesmos erros do passado, o erro da indiferença" que originou a "maior tragédia" da história judia.

Amanhã, Berlusconi pronunciará um discurso perante o Parlamento israelense (privilégio que Israel reserva a seus mais próximos aliados na comunidade internacional) e visitará ali uma exposição de obras de Leonardo da Vinci cedida especialmente com sua mediação.

Em seguida, almoçará com o presidente do Estado de Israel, Shimon Peres, quando depois seguirá à cidade palestina de Belém, na Cisjordânia, para se reunir com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e com dirigentes religiosos locais.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host