UOL Notícias Notícias
 

02/02/2010 - 09h26

Irã culpa Israel pelo assassinato de líder palestino em Dubai

Teerã, 2 fev (EFE).- O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Ramin Mehmanparast, acusou Israel de ter matado, no último dia 20, o palestino Mahmoud al-Mabhuh, um dos principais comandantes das Brigadas de Ezzedine al-Qassam, o braço armado do Hamas.

Em sua entrevista coletiva semanal, Mehmanparast disse que o assassinato de Mabhuh, ocorrido em Dubai, "é uma prova a mais de que existe um Estado terrorista sob a entidade sionista", forma como a República Islâmica se refere a Israel.

"Isso mostra como este regime viola a soberania de outros países", acrescentou o funcionário, que considerou "surpreendente" o silêncio que a comunidade internacional, principalmente os Estados islâmicos, manteve sobre o caso.

"O silêncio nos foros internacionais e de alguns outros países sobre este assassinato nos deixa atônitos... Os países islâmicos deveriam estar mais atentos e cuidar das ameaças desse regime ilegítimo", reiterou.

Mabhuh, de 50 anos e um dos fundadores do Hamas, foi achado morto em um hotel de Dubai. Antes de matá-lo, os executores penduraram na porta do quarto dele o aviso de "Não Perturbe".

Segundo a Polícia local, o assassinato pode ter sido obra de um grupo criminoso. Mas as autoridades não descartaram a possibilidade de o Mossad, o serviço secreto israelense, estar envolvido no caso, já que Israel apontava Mabhuh como intermediário na compra de armas para o Irã.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host