UOL Notícias Notícias
 

06/02/2010 - 09h54

Polícia detém 43 supostos rebeldes por treinarem com bombas nas Filipinas

Manila, 6 fev (EFE).- As forças de segurança das Filipinas detiveram hoje 43 supostos membros da guerrilha comunista Novo Exército do Povo enquanto eles treinavam preparação de explosivos.

Segundo um porta-voz militar, 17 homens e 26 mulheres foram detidos em uma operação conjunta da Polícia e do Exército na província de Rizal, a cerca de 30 quilômetros ao oeste de Manila.

O coronel Noel Detoyato, da Segunda Divisão de Infantaria, disse que foram confiscados vários revólveres e granadas na operação, além de material para a elaboração de artefatos explosivos, como detonadores e nitrato de amônio.

O grupo Aliança Sanitária para a Democracia, por sua vez, condenou a operação de segurança e afirmou que os detidos são voluntários de saúde e médicos que faziam treinamentos na casa de uma médica.

A Aliança, em comunicado, indica que a casa em uma comunidade rural pertence à doutora Melecia Velmonte, uma especialista em doenças contagiosas que realiza com regularidade sessões de treinamento sanitário para membros da comunidade.

O grupo sanitário qualificou as detenções de ilegais e que foram motivadas para "semear a desordem e instigar as revoltas" na região.

O Novo Exército do Povo conta com 5,7 mil a 7,2 mil membros e combate com armas contra o Governo desde que foi fundado, em 1969.

Os rebeldes resistem a aceitar o cessar-fogo exigido pela presidente, Gloria Macapagal-Arroyo, para retomar o processo de paz que ponha fim às quase quatro décadas de conflitos de guerrilhas nas zonas rurais, as mais pobres do país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host