UOL Notícias Notícias
 

09/02/2010 - 13h55

Netanyahu pede que países europeus sancionem Irã por enriquecimento de urânio

Jerusalém, 9 fev (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, reuniu-se hoje com os embaixadores europeus lotados no país e lhes pediu para que seus países imponham sanções imediatas ao Irã, que iniciou hoje o enriquecimento de urânio a 20%.

"O Irã está avançando em sua corrida armamentista nuclear enquanto menospreza os desejos da comunidade internacional, que precisa proteger a paz e impor sanções", disse Netanyahu aos diplomatas no hotel King David de Jerusalém, em um encontro convocado pelo embaixador espanhol, Álvaro Iranzo, como representante da Presidência rotativa da União Europeia.

O chefe do governo israelense pediu aos europeus para que as sanções ao Irã não sejam "parciais e moderadas", mas "paralisantes e imediatas", informou à Agência Efe seu porta-voz, Mark Regev.

Netanyahu lembrou ainda que nos últimos dias os líderes de Teerã pediram "a aniquilação do Estado de Israel", e disse aos embaixadores europeus que "Israel espera que todos os governos responsáveis do mundo condenem duramente essas declarações, embora isso exija mais do que palavras".

Cientistas iranianos iniciaram hoje o processo de enriquecimento de urânio a 20% na usina nuclear de Natanz, na região central do país, informou a rede de televisão estatal iraniana.

O Ministério de Relações Exteriores do Irã advertiu hoje através de seu porta-voz, Ramin Mehmanparast, que as sanções internacionais não impedirão que seu país abandone seu programa nuclear, que disse ser para fins pacíficos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,32
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,56
    63.760,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host