UOL Notícias Notícias
 

10/02/2010 - 13h18

Papa diz que a economia atual precisa de ética

(corrige informação no primeiro parágrafo) Cidade do Vaticano, 10 fev (EFE).- Diante das 7 mil pessoas que assistiram na Sala Paulo XVI à audiência pública das quartas-feiras no Vaticano, o Papa Bento XVI disse que a economia atual precisa de ética, em mais uma analisa da crise econômica mundial.

"A crise financeira e os graves desequilíbrios econômicos empobrecem a não poucas pessoas vivem em condições de miséria. Em minha encíclica Caritas in Veritate assinalei que a economia precisa de uma ética para seu bom funcionamento, mas não de uma ética qualquer, mas de uma ética amiga da pessoa", manifestou o Bispo de Roma.

O papa, que dedicou a catequese à figura de Santo Antônio de Pádua, assinalou que o santo português conhecia bem os defeitos da natureza humana, a tendência do homem a pecar e que por isso exortava continuamente "o combate à inclinação do ser humano à avidez, o orgulho e à impureza e a praticar a virtude da pobreza e a generosidade".

Seguindo a doutrina de Antônio de Pádua (1195-1231) - ou de Lisboa, como é conhecido em Portugal - o papa encorajou os fiéis a praticar a virtude da pobreza, a generosidade, a humildade, a obediência, a castidade e a pureza.

Lembrou que na época de Antônio de Pádua, com o florescer do comércio, cresceu o número de pessoas insensíveis às necessidades dos pobres e que o santo convidava os fiéis a pensar na verdadeira riqueza, que é a de coração.

O papa, seguindo a Antônio, convidou os ricos a acolher em suas casas os pobres e disse que as doutrinas do santo português que morreu em Pádua e enterrado nesta cidade do nordeste italiano, têm grande validade na época atual, marcada pela crise econômica.

Bento XVI se referiu à prece, como ato de amor, e estimulou os fiéis a abrir o coração a Deus e a "falar de maneira coloquial e afetuosa com ele, apresentar as nossas necessidades, louvá-lo e dar graças".

O papa disse que Antônio de Pádua é um dos iniciadores da teologia franciscana, que se caracteriza pelo papel central do amor divino.

Ao final da audiência, Bento XVI cumprimentou em vários idiomas os fiéis presentes, entre peregrinos da Espanha, México, Colômbia e outros países latino-americanos.

"Convido a todos a seguir rezando com fervor, neste Ano Sacerdotal, pelos sacerdotes, para que sejam fiéis ministros da Palavra de Deus, e saibam apresentar a beleza da mensagem de Cristo com profundidade e competência doutrinal", disse.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host