UOL Notícias Notícias
 

11/02/2010 - 15h47

Colômbia garante que canal de diálogo com Venezuela "não se fechou"

Bogotá, 11 fev (EFE).- O ministro colombiano de Relações Exteriores, Jaime Bermúdez, declarou que o atual tratamento bilateral entre seu país e a Venezuela não é o correto, mas o canal do diálogo ainda "não se fechou".

Em entrevista publicada hoje pelo jornal "El País", da cidade colombiana de Cali, o chanceler disse que continuará com uma política firme, mas prudente, nas relações com a Venezuela.

"Devemos defender nossa soberania e nossos interesses. E prudência porque não queremos uma diplomacia de palanque para não cair em provocações", disse o ministro.

Bermúdez acrescentou que, por isso, recorreu a canais internacionais como a ONU, a Organização dos Estados Americanos (OEA) e a Organização Mundial do Comércio (OMC) para apresentar protestos pelo que o Governo colombiano considera como ameaças e agressões da Venezuela em relação à Colômbia.

"O que a Colômbia quer é que haja respeito entre nações e, se houve denúncias, é porque o tratamento bilateral não é correto, mas o canal de diálogo não se fechou", acrescentou.

O chanceler acrescentou que o Governo colombiano não vai cair em jogos de palavras ou em provocações desnecessárias.

"Eu não posso me referir ao que está acontecendo na Venezuela e muito menos dizer que esperamos um confronto, porque seria muito irresponsável", ressaltou Bermúdez.

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, congelou as relações diplomáticas e comerciais com a Colômbia por causa do acordo militar pelo qual os Estados Unidos poderão usar bases colombianas na luta contra o narcotráfico e o terrorismo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,28
    3,182
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,29
    64.676,55
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host