UOL Notícias Notícias
 

20/02/2010 - 10h46

Telefonemas ligariam Israel à morte de líder do Hamas

Abu Dhabi, 20 fev (EFE).- O chefe da Polícia de Dubai, general Dahi Jalfan Amin, afirmou hoje que contatos telefônicos confirmam o envolvimento do serviço secreto de Israel (Mossad) no assassinato do líder do Hamas Mahmoud al-Mabhuh.

Em declarações ao site do jornal "Al Bayan", Amin disse que a investigação dos telefonemas dados pelos supostos implicados na morte de Mabhuh, achado morto em um quarto de hotel en 20 de janeiro, ligam o serviço secreto israelense ao caso.

No entanto, o chefe de Políia não deu outros detalhes das investigações nem disse se os telefonemas aos quais se referiu foram dados antes ou depois do assassinato.

O oficial também disse ter informações que confirmam que alguns dos assassinos utilizaram cartões de crédito com os mesmos nomes de seus passaportes e compraram passagens de avião de um outro páis.

Amin acrescentou que "isso indica que os assassinos usaram os mesmos passaportes em suas passagens por vários países", por isso reiterou que "o Mossad tem 99,9% de chances de estar implicado no caso".

A Polícia de Dubai já pediu à Interpol que decrete uma ordem de prisão contra o chefe do Mossad israelense, para o caso de ficar provado o envolvimento dele no assassinato de Mabhuh.

Pelo crime, já foram detidos como suspeitos três irlandeses, seis britânicos, um francês e um alemão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host