UOL Notícias Notícias
 

26/02/2010 - 22h53

CIDH condena morte de Zapata e exige a Cuba libertação imediata de presos

Washington, 26 fev (EFE).- A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) condenou hoje a morte do preso político Orlando Zapata Tamayo, e exigiu a Havana que liberte imediatamente os 75 dissidentes detidos na Primavera Negra e cumpra suas obrigações em matéria de direitos humanos.

Em comunicado, a CIDH condenou e lamentou "profundamente" a morte do dissidente cubano após 85 dias em greve de fome e expressou pêsames e solidariedade aos familiares de Zapata.

A Comissão lembrou que o dissidente era uma das vítimas do chamado caso 12.476, sobre os 75 opositores condenados a penas de até 28 anos de prisão na chamada Primavera Negra de 2003, acusados por Cuba de "mercenários" a serviço dos Estados Unidos.

Nesse caso, a CIDH recomendou a Cuba libertar imediatamente e incondicionalmente todos os presos e que declare nulas as penas contra eles por terem se baseado em leis que impõem restrições ilegítimas aos direitos humanos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host