UOL Notícias Notícias
 

26/02/2010 - 19h59

Lula: "Não se pode julgar um país por um cidadão que faz greve de fome"

San Salvador, 26 fev (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva considerou hoje que não se pode julgar o Governo de um país pela atitude de um cidadão que se declara em greve de fome, ao ser consultado sobre a morte do preso político cubano Orlando Zapata Tamayo.

"Um cidadão que entra em greve de fome está tomando uma opção. Na minha opinião, uma opção equivocada", disse Lula durante uma entrevista coletiva em San Salvador, onde completa uma visita oficial de menos de 24 horas.

Lula lembrou que ele mesmo recorreu a este tipo de protesto no Brasil quando era dirigente sindical, mas assegurou que "jamais" faria greve de fome de novo.

"Quando comecei minha greve de fome, a imprensa foi perguntar ao presidente da Federação das Indústrias de São Paulo se ele ia negociar comigo e disse: 'Se o Lula aguentar até o ano que vem, quando chegar a data da negociação, aí vou negociar'", disse.

"Conheço praticamente todas as greves de fome que aconteceram ao longo dos últimos 25 anos no mundo e não foram poucas nas quais morreram pessoas (...) em vários países do mundo", acrescentou o presidente brasileiro.

Lula se negou a expressar sua "opinião sobre as atitudes dos outros Governos".

"Muitas vezes nós metemos a colher onde não devemos", disse o governante, que foi acompanhado na conferência por seu colega salvadorenho, Mauricio Funes.

Lula chegou na quinta-feira a El Salvador, última escala de uma viagem que incluiu México, onde participou da cúpula do Grupo do Rio, assim como Cuba e Haiti.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host