UOL Notícias Notícias
 

26/02/2010 - 18h15

Militar morre em suposto ataque de Sendero Luminoso no Peru

Lima, 26 fev (EFE).- Um suposto ataque armado de guerrilheiros remanescentes do grupo Sendero Luminoso matou um militar e feriu outro em uma base do Exército no vale dos rios Apurímac e Ene, na Amazônia peruana, informaram hoje fontes militares.

Um grupo de "narcoterroristas" atacou com armas de longo alcance por volta das 9h30 local (11h30 de Brasília) a base contraterrorista de Baixo Somabeni, na província de Satipo (região central de Junín), informou em comunicado de imprensa o Comando Conjunto das Forças Armadas.

No ataque, repelido pelos soldados, morreu o segundo sargento do Exército Ronald Wilson Gabriel Romero e ficou ferido o primeiro sargento Alan Olivera Capullina.

Olivera foi levado à base de Pichari, no mesmo vale, acrescentou o comunicado.

Na região, atuam forças combinadas do Exército e da Polícia para combater os remanescentes terroristas do Sendero Luminoso, que supostamente operam em aliança com as máfias do narcotráfico, e por isso são denominados "narcoterroristas" pela Polícia peruana.

O Sendero Luminoso, sob comando do "camarada José", cometeram vários ataques e emboscadas contra as forças de segurança no vale, que abrange as áreas florestais das regiões de Cuzco, Junín e Huancavelica.

Os remanescentes do grupo ignoraram o cessar-fogo ordenado pelo fundador do Sendero Luminoso, Abimael Guzmán, após ser capturado na cúpula dessa organização em 1992.

Entre 1980 e 2000, o confronto do Sendero Luminoso e do Movimento Revolucionário Túpac Amaru (MRTA) com as forças do Estado causaram em todo o país quase 70 mil mortes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host