UOL Notícias Notícias
 

01/03/2010 - 18h52

Uribe fala em "prudência" sobre suposto vínculo da Venezuela com Farc e ETA

Bogotá, 1 mar (EFE).- O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, disse hoje que reagirá com prudência à acusação de um juiz espanhol sobre indícios de "cooperação" do Governo da Venezuela com a ETA e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para atacar membros do alto escalão colombiano.

"Acho que temos que ter uma reação prudente e ver o que está passando por meio dos canais diplomáticos", declarou Uribe à rádio "RCN".

O juiz espanhol Eloy Velasco apontou em um auto que Uribe e seu antecessor no Executivo colombiano, Andrés Pastrana, eram alvos em potencial de uma aliança entre os dois grupos.

Velasco processou hoje vários membros da organização terrorista e da guerrilha colombiana por sua suposta colaboração para cometer atentados na Espanha contra membros do alto escalão da Colômbia. O juiz assegura que há indícios de "cooperação" do Governo da Venezuela nessa aliança.

Além disso, relata que as Farc pediram ajuda à ETA para "atentar contra a vida de algum deles durante sua estadia na Espanha ou outro país da UE".

Uribe disse que essas informações não o surpreendem e que "há muito tempo" é alvo de "bombas e carros-bomba, e os investigadores me disseram que esses bandidos das Farc participaram assessorados por estrangeiros".

Além disso, anunciou que o chanceler colombiano, Jaime Bermúdez, entrará em contato com o embaixador do país na Espanha, Carlos Rodado, para fazer um "acompanhamento" do assunto.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,45
    3,141
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,39
    64.684,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host