UOL Notícias Notícias
 

04/03/2010 - 11h57

Alemanha condena islamitas que planejavam atentados

Berlim, 4 mar (EFE).- Um tribunal da cidade de Düsseldorf (oeste da Alemanha) condenou a penas de até 12 anos de prisão quatro islamitas, dois deles alemães convertidos ao Islã, por planejar atentados na Alemanha em 2007.

Os quatro condenados, que tinham mais de 700 quilos de explosivos que foram confiscados, admitiram durante o processo sua intenção de atentar contra bases militares americanas e aeroportos alemães, por encomenda da União da Jihad Islâmica (IJU, na sigla em inglês), vinculada à Al Qaeda.

O tribunal condenou a 12 anos de prisão os alemães Daniel Schneider e Fritz Gelowicz, ambos convertidos, por pertencerem a uma organização terrorista e por conspiração para planejar assassinatos em massa. Os germânico-turcos Adem Yilmaz e Atilla Selek foram condenados a 11 e cinco anos, respectivamente.

Selek, especificamente, só foi considerado culpado de colaboração com um grupo terrorista.

O grupo, conhecido na Alemanha como o Quarteto de Sauerland, foi desarticulado em setembro de 2007, depois que, após várias semanas de tocaia, o serviço secreto constatou que os terroristas tinham reunido 730 quilogramas de material explosivo.

O promotor Volker Brinkmann alegou durante o julgamento que os quatro acusados atuaram movidos pelo fanatismo religioso e pelo ódio ao Exército dos EUA.

Segundo as investigações da Polícia, o grupo tinha entre seus alvos em potencial discotecas frequentadas por soldados americanos, a base militar americana de Ramstein (oeste da Alemanha) e um aeroporto.

O líder do grupo, Daniel Schneider, admitiu durante o julgamento que havia recebido ordens para cometer ataques de proporções similares aos de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host