UOL Notícias Notícias
 

04/03/2010 - 11h02

Justiça argentina proíbe uso de reservas no pagamento de dívidas

Buenos Aires, 4 mar (EFE).- A Justiça argentina suspendeu o decreto presidencial que autorizava o uso de reservas do Banco Central do país para o pagamento de dívidas a credores privados, informaram fontes judiciais à Agência Efe.

A decisão foi tomada hoje pela juíza federal Claudia Rodríguez Vidal, que aceitou uma medida cautelar apresentada esta semana pelos grupos opositores.

A resolução anula a validade do decreto que cria o Fundo do Desendividamento Argentino, dotado de US$ 4,382 bilhões das reservas do Banco Central e que foi idealizado para que o Estado possa pagar credores privados ao longo de 2010.

A juíza suspendeu o decreto por considerá-lo similar a outro revogado na segunda-feira pela presidente Cristina Fernández de Kirchner e substituído por mais dois.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host