UOL Notícias Notícias
 

06/03/2010 - 21h26

"Chile necessita do apoio da comunidade internacional", diz Ban Ki-moon

Santiago do Chile, 6 mar (EFE).- "O Chile necessita do apoio da comunidade internacional", manifestou hoje o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que na próxima quarta-feira informará à Assembleia Geral das Nações Unidas sobre o impacto causado pelo terremoto de 27 de fevereiro.

Ban se declarou "impressionado" com o tamanho da catástrofe, após visitar neste sábado a cidade de Concepción e o porto de Talcahuano, dois dos lugares mais afetados pelo terremoto de 8,8 graus na escala Richter que atingiu o centro e o sul do país.

Embora tenha admitido que é impossível prevenir essas catástrofes em 100%, chamou a atenção sobre a importância de estar preparados para amenizar os danos causados por tragédias climáticas, especialmente os tsunamis originados após tremores de terra.

"Temos que aprender lições com esses desastres", ressaltou em entrevista coletiva com a imprensa estrangeira o secretário-geral da ONU, em alusão aos terremotos do Haiti e do Chile.

"Só se temos um bom sistema de prevenção poderemos evitar a perda de vidas humanas", acrescentou.

O secretário-geral explicou que na reunião de ontem com a presidente Michelle Bachelet e com o presidente eleito, Sebastián Piñera, todos concordaram em criar um grupo de trabalho para identificar as principais necessidades tanto em matéria de ajuda humanitária como para a reconstrução.

"A extensão dos danos é enorme, o desafio é enorme", enfatizou Ban.

O secretário-geral se disse "convencido que o povo e o Governo do Chile têm capacidade para construir um futuro melhor", mas reconheceu que os danos materiais causados pelo terremoto são muito severos, especialmente na área das infraestruturas.

Ban evitou quantificar as perdas provocadas pelo terremoto e pelo tsunami, mas as empresas americanas especializadas em estimativas de risco calculam que os danos poderiam chegar a US$ 30 bilhões.

As agências da ONU sediadas no Chile, especialmente a Comissão Econômica Para a América Latina e o Caribe (Cepal), trabalharão nos próximos dias junto com as autoridades chilenas para ter uma "fotografia completa" dos danos. Dentro de uma semana, poderia estar pronta uma primeira estimativa.

Ban Ki-moon assegurou que "a capacidade tecnológica e financeira e a liderança política do Governo" contribuirão para que o Chile saia dessa situação.

Além dos US$ 10 milhões entregues pela ONU como ajuda de emergência, os países da comunidade internacional, especialmente da América Latina, acudiram rapidamente a socorrer os desabrigados, ressaltou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host