UOL Notícias Notícias
 

07/03/2010 - 17h09

Sarkozy diz que Europa fará de tudo para que Grécia não fique isolada

Paris, 7 mar (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, assegurou hoje que "os principais agentes da cena europeia" estão "dispostos a fazer tudo o que seja necessário para que a Grécia não fique isolada" diante da situação de suas finanças públicas.

Depois de se reunir com o primeiro-ministro grego, Giorgos Papandreou, Sarkozy assegurou que França, Alemanha - com cuja chanceler, Angela Merkel, disse ter conversado hoje - e o Banco Central Europeu (BCE) estão "unidos para lutar contra a especulação" sofrida pela Grécia.

"A Grécia não precisa de financiamento especial", apontou o presidente francês, antes de anunciar que uma bateria de medidas está sendo preparada para o caso de que isso seja necessário, mas não deu detalhes sobre o assunto para não favorecer especuladores.

Papandreou reiterou que a Grécia está fazendo os esforços pedidos pela União Europeia (UE) e insistiu que seu país só quer ter "taxas de juros similares", mas não "idênticas", às dos outros países da zona do euro.

O primeiro-ministro ressaltou que apoiar a Grécia é de "interesse estratégico" e disse estar disposto a tomar "medidas duras que contribuam para a estabilidade da zona do euro" e que sirvam para "reconstruir um país moderno".

Em entrevista coletiva, o presidente francês assegurou que, para a zona do euro, "estar ao lado de um membro atacado" por especuladores é uma questão de "coerência".

Papandreou afirmou que a especulação não vai apenas contra a Grécia, "mas contra a Europa e contra sua moeda única".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host