UOL Notícias Notícias
 

09/03/2010 - 11h07

Presidente manda investigar massacre na Nigéria

Em Lagos

O presidente interino da Nigéria, Goodluck Jonathan, ordenou hoje uma "profunda investigação" sobre o massacre ocorrido domingo nos arredores da cidade de Jos (centro), onde mais de 500 pessoas morreram, em sua maioria mulheres e crianças cristãs.

Segundo o porta-voz de Jonathan, Ima Niboro, o presidente também deu ordens aos chefes das forças de segurança para que reassumam o controle da situação na região e evitem novas situações de violência em Jos, capital do estado de Plateau.

Ontem, as autoridades estaduais informaram que pelo menos 500 pessoas foram assassinadas por camponeses muçulmanos fulani em três aldeias dos arredores da cidade de Jos. A polícia, no entanto, disse que só houve 5 óbitos.

Segundo testemunhas, os camponeses, que estavam armados com revólveres, fuzis, metralhadoras e facões, atacaram os moradores dos povoados de Dogo Nahawa, Zot e Ratsat, que são majoritariamente cristãos.

O massacre, condenado por inúmeras organizações nigerianas e por países como Estados Unidos, Reino Unido, França e Vaticano, levou Jonathan a substituir o conselheiro de Segurança Nacional, o general reformado Sarki Mukhtar, por Aliyu Gusua, que já ocupou o cargo duas vezes.

 

Nigéria se despede de vítimas dos conflitos do último domingo

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host