UOL Notícias Notícias
 

12/03/2010 - 05h49

Al Qaeda quer "atendimento de reivindicações" para liberar reféns espanhóis

Cairo, 12 mar (EFE).- A organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) divulgou um comunicado no qual afirma que o "atendimento de suas reivindicações" pelo Governo espanhol é a única maneira de garantir a segurança dos dois reféns que ainda continuam em poder do grupo.

Na nota, divulgada pelo canal televisivo "Al Arabiya", dos Emirados Árabes, recomenda ao povo espanhol que pressione seu Governo para que Roque Pascual e Albert Vilalta sejam liberados. Eles foram sequestrados no último dia 29 de novembro junto a Alicia Gámez, liberada na segunda-feira.

A rede terrorista diz que o Executivo espanhol é responsável pela vida dos dois reféns, segundo o site da rede de televisão.

Além disso, segundo o texto, a libertação de Alicia aconteceu depois que ela se converteu ao islã e adotou o nome "Aixa".

A página da "Al Arabiya" na internet mostra ainda uma foto, na qual os reféns estão sentados no chão, e, de pé atrás deles, três pessoas com os rostos cobertos e seguram armas automáticas.

Os três espanhóis, voluntários da ONG "Barcelona Acció Solidària", foram sequestrados pela Al Qaeda no Magrebe Islâmico quando participavam de uma caravana solidária no dia 29 de novembro.

Alicia Gámez foi liberada na segunda-feira à noite, sem pagamento de qualquer resgate, segundo o ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos.

Ela já chegou a Barcelona, e garantiu que seus companheiros estão bem.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host