UOL Notícias Notícias
 

12/03/2010 - 06h03

Guerrilheiro, toureiros e divas batalham em eleições na Colômbia

Roberto Rojas Monroy.

Bogotá, 12 mar (EFE).- Um guerrilheiro que matou e cortou a mão do chefe, divas e galãs de televisão, toureiros e políticos de propostas extravagantes estão entre os muitos que buscarão, no domingo, uma vaga no Congresso da Colômbia.

No leque de candidatos para 14 de março há também rainhas de concurso de beleza, cantores, esportistas e ex-reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

No total, 2.539 candidatos lutarão nas urnas por uma das 102 cadeiras do Senado ou uma das 166 da Câmara. Com isso, é certo que a maioria não realizará o grande sonho, apesar das despesas com publicidade, quilômetros de viagem, horas de discursos em locais fechados e praças públicas.

Um dos candidatos mais curiosos é o ex-guerrilheiro que matou Ivan Ríos, membro da cúpula das Farc, e cortou uma mão dele para entregá-la às autoridades e cobrar recompensa.

Pedro Pablo Montoya, conhecido como "Rojas", pretende chegar ao Senado numa lista liderada por Cristian Múrcia Guzmán, irmão de David Múrcia Guzmán, extraditado aos Estados Unidos acusado de lavagem de dinheiro.

"Rojas" está detido desde 2008, quando se entregou com a mão de Ivan Ríos envolvida em uma toalha. Agora, quer demonstrar que na Colômbia é possível acontecer "mudanças de raiz", como afirma.

A campanha esteve também marcada, de forma geral, por denúncias de compra de votos em troca de telhas, cimento, tijolos, leitões assados, cerveja e eletrodomésticos.

Segundo as autoridades locais, a suplantação de identidade é o crime eleitoral mais comum, seguido da coação de eleitores.

O aspirante ao Senado Germán Bula denunciou, sem citar nomes, que em Sincelejo (noroeste) um candidato estaria oferecendo horas de motel em troca dos que votassem nele.

Por sua vez, a atriz Aura Cristina Geithner lançou uma canção em que, no refrão, diz "o biscoito do 48", em alusão ao número que ocupa no Partido Liberal na busca pela vaga no Senado.

Outra estrela da televisão que tenta uma cadeira é o galã Gregorio Pernía, neste caso pelo partido Mudança Radical.

María Fernanda Valencia, do governista Partido do U, prometeu posar nua se vencesse.

Nas listas de aspirantes ao Legislativo aparecem dois toureiros: Over Fresneda e Rodolfo Rincón Sosa, que já foi candidato presidencial em 2002.

Fresneda, que concorre ao Senado pelo Partido de Integração Nacional (PIN), tem como objetivo "defender as tradições culturais e artísticas", ou seja, a tauromaquia; enquanto seu colega, do Partido Conservador, aposta "na grande maioria de desprotegidos que não têm fé nos políticos tradicionais".

Outro caso curioso é o de Venus Albeiro Silva, do esquerdista Pólo Democrático Alternativo, que rifou um automóvel para custear a campanha.

Já o conservador Carlos Moreno de Caro gerou grande polêmica quando alterou uma nota de 20 mil pesos para pôr sua foto e depois se pintou de "Avatar".

As iniciativas para aparecer são muitas, mas, no fim, não conseguem eleger todos os candidatos. Seus rostos, presentes durante a campanha, não estão nos cartões de votação, onde há apenas o emblema dos partidos e o número de cada um.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host