UOL Notícias Notícias
 

12/03/2010 - 16h07

Para sindicalistas cubanos nos EUA, Lula teve "posição cúmplice" sobre Zapata

Miami, 12 mar (EFE).- Diversos grupos de sindicalistas cubano-americanos do sul da Flórida tacharam hoje como "cínica" a atitude do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de não ter criticado o governo de Raúl Castro pela morte do opositor Orlando Zapata.

Lula "optou por uma posição hipócrita e repudiável a respeito da morte de Zapata após sua greve de fome, por isso pedimos a nossos irmãos sindicalistas brasileiros para que se unam a esta condenação", diz um comunicado assinado por líderes sindicalistas.

Os representantes sindicais criticaram o fato de Lula ter ido a Havana para se reunir com o governante cubano, Raúl Castro, e seu irmão Fidel, durante "momento de luto para o povo cubano" pela morte do dissidente Zapata, quem estava há 85 dias em greve de fome quando morreu.

Os signatários da nota denunciaram as "restrições" à liberdade sindical e aos direitos políticos sofridas pelos cubanos, assim como a falta de liberdade de expressão e de "difusão do pensamento".

Os sindicalistas convocaram seus colegas brasileiros a condenar também a ausência de eleições livres em Cuba.

"Os crimes de lesa-humanidade não prescrevem. A Justiça será imposta e o sacrifício de Zapata Tamayo não será esquecido", acrescenta a nota.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host