UOL Notícias Notícias
 

17/03/2010 - 10h25

Cardeal irlandês pede perdão por esconder abusos contra menores

Londres, 17 mar (EFE).- O primaz da Igreja Católica irlandesa, o cardeal Sean Brady, pediu perdão hoje por ter escondido os abusos contra menores cometidos por um padre pedófilo nos anos 1970.

O primaz, que sendo sacerdote em 1975 participou da reunião em que se pediu que as duas crianças sexualmente abusadas pelo padre Brendan Smyth fizesem um voto de silêncio, também deu a entender que refletirá sobre seu futuro.

"Esta semana, me vi confrontado com um episódio doloroso do meu passado. Ouvi a reação das pessoas a respeito do meu trabalho em eventos ocorridos há 35 anos", afirmou o cardeal.

"Quero dizer a qualquer um que tenha sido machucado pela minha falha que peço desculpas de todo o coração. Também peço perdão a todos os que sentem decepcionados", acrescentou.

"Olhando para trás, me envergonho, já que nem sempre defendi os valores que professo e nos quais acredito", destacou o cardeal.

As declarações do primaz da Igreja irlandesa coincidiram com o anúncio feito hoje pelo papa Bento XVI, que em 19 de março assinará e enviará aos católicos irlandeses a prometida carta com todas as iniciativas adotadas para fazer frente aos inúmeros casos de abusos sexuais de padres contra crianças.

Recentemente, organizações de vítimas de abusos cometidos por sacerdotes pediram a renúncia de Brady por ele ter escondido a violência sexual de um padre pedófilo.

As acusações se remontam a 1975, quando Brady foi encarregado de investigar dois casos de abusos cometidos por Smyth, detido em 1994 e preso posteriormente por agredir sexualmente 20 menores ao longo de mais de 40 anos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h06

    -0,66
    75.504,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host