UOL Notícias Notícias
 

19/03/2010 - 16h41

Irã confirma pena de 1 ano de prisão a ex-vice-presidente reformista

Teerã, 19 mar (EFE).- Um tribunal de apelação ratificou a pena de um ano de prisão ditada contra o ex-vice-presidente iraniano, o reformista Hussein Marashi, acusado de propaganda contra o regime.

A sentença foi confirmada na quarta-feira pelo tribunal e entrou em vigor ontem, informa hoje a agência de notícias local "Fars".

Marashi, de 51 anos, foi vice-presidente e responsável da Organização de Turismo e Patrimônio iraniano durante o mandato do presidente reformista Mohamad Khatami (1997-2005).

Parente do ex-presidente Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, Marashi era porta-voz da plataforma reformista Kargozaran, que apoiou a candidatura do ex-primeiro-ministro Mir Hussein Moussavi durante as eleições presidenciais de junho passado, quando foi reeleito o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, em meio a denúncias de fraude da oposição.

Marashi é o segundo vice-presidente reformista a ser condenado à prisão pelos protestos pós-eleitorais. O primeiro foi Mohamad Ali Abtahi, condenado a seis anos de prisão.

O Irã está imerso na pior crise política e social de sua história recente desde que, em 13 de junho, centenas de milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a polêmica reeleição de Ahmadinejad.

As mobilizações não cessaram desde então, apesar da violenta repressão das forças de segurança e da prisão de milhares de pessoas, das quais mais de uma centena já foram condenadas por diferentes tribunais revolucionários.

O Governo iraniano acusou a oposição reformista de se aliar com potências estrangeiras como os Estados Unidos e o Reino Unido para encorajar uma mudança de regime.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h49

    -0,28
    3,267
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host