UOL Notícias Notícias
 

25/03/2010 - 14h40

Entrega de 2º refém das Farc iniciará segunda-feira, diz senadora colombiana

Bogotá, 25 mar (EFE).- A senadora colombiana Piedad Córdoba confirmou hoje que a segunda fase da operação para a libertação de dois militares sequestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) será iniciada na próxima segunda-feira, com ajuda de aviões brasileiros.

As aeronaves do Brasil participantes da operação devem partir na segunda-feira de Florencia (sul da Colômbia) para resgatar o sargento do Exército Pablo Emilio Moncayo, de acordo com o informado pelas Farc a Córdoba em uma nota, relatou a senadora em seu perfil na rede social Twitter.

Até agora se sabia que a primeira fase da operação, na qual a guerrilha entregará o soldado Josué Daniel Calvo, começará este sábado desde Villavicencio (centro da Colômbia), mas não quando seria libertado Moncayo que, com mais de 12 anos de cativeiro, é um dos dois reféns mais antigos das Farc.

Em declarações à "RCN", Córdoba, junto ao resto da comissão humanitária encarregada de receber os reféns hoje, deve viajar a São Gabriel da Cachoeira (Amazonas) para se encontrar com os integrantes da Força Aérea Brasileira (FAB) que participarão da operação.

A senadora assinalou também que qualquer um dos dois reféns poderá levar com eles os restos mortais do major Julián Guevara, morto em cativeiro em 2006.

Além disso, a senadora indicou que os reféns libertados serão "submetidos a uma série de exames médicos", porque Calvo "como disseram as próprias Farc, vem em condições de saúde precárias, portanto serão levados ao Hospital Militar de Bogotá".

A mediadora opinou que Moncayo, que se encontra em melhor estado de saúde, estará "primeiro no aeroporto e depois que se saia daí, segundo o que a família veio falando, o levariam também ao hospital e em 4 ou 5 dias" retornariam juntos a seu município natal de Sandoná, em Nariño (sudoeste).

Em relação à missão humanitária, Córdoba disse que a missão será formada por ela, dois representantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), o bispo de Magangué (Bolívar), o sacerdote Leonardo Gómez e os membros do coletivo Colombianos e Colombianas pela Paz Olga Amparo Sánchez e Hernando Gómez.

Antes que todo o grupo viajasse ao Brasil para se unir aos pilotos dos helicópteros que apoiarão a logística, Córdoba deve ter uma última reunião com funcionários do Governo colombiano.

Se forem cumpridos os planos, a missão partiria na sexta-feira do Brasil para o aeroporto de Villavicencio, de onde sairia na primeira hora do sábado para o resgate de Calvo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host