UOL Notícias Notícias
 

28/03/2010 - 22h04

Alegria por libertação de refém se soma ao desejo de Uribe de acordo com Farc

Villavicencio (Colômbia), 28 mar (EFE).- A alegria neste domingo na Colômbia pela libertação de um soldado em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) se uniu à vontade expressada pelo presidente do país, Álvaro Uribe, de aceitar um acordo humanitário pelo qual seriam trocados sequestrados por guerrilheiros presos.

Uribe fez o anúncio após a bem-sucedida operação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), liderado pela senadora Piedad Córdoba, que permitiu recolher o soldado Josué Daniel Calvo em um ponto da selva indicado para a missão pelas Farc.

"O Governo facilitou as libertações, fez resgates e não se opõe ao acordo humanitário sempre e quando (...) não seja para devolver delinquentes às Farc", disse Uribe, ao insistir em que essa troca de reféns por presos não deve fortalecer a "capacidade criminosa" da guerrilha.

"Um acordo humanitário tem como condição que aqueles integrantes das Farc que cheguem a sair da prisão, não retornem a cometer delitos", disse, ao remarcar que não se trata de "fortalecer o terrorismo, mas libertar os colombianos do pesadelo das ações terroristas".

O presidente também se mostrou disposto a buscar um acordo de paz com as Farc, a guerrilha mais antiga da América, mas "de boa fé" e com uma prévia entrega das armas.

Uribe se expressou assim depois que a senadora Córdoba deixou claro que a libertação neste domingo de Calvo e na terça-feira do sargento Pablo Emilio Moncayo, também prometida pela guerrilha, "serão as últimas", já que a partir de agora os 22 soldados que vão continuar cativos só conseguiram a liberdade através de uma troca.

Quase um ano depois que as Farc se comprometeram a entregar Calvo e Moncayo, a primeira fase da operação teve um saldo emotivo no reencontro do soldado libertado com sua família.

Seu pai, Luis Alberto Calvo, e sua irmã Núbia abraçaram Josué quando o soldado, ajudado por um apoio de madeira por causa de um ferimento na perna, desceu do helicóptero brasileiro que o levou à cidade de Villavicencio.

Entre os gritos "Sim à liberdade, não à guerra" e aplausos dos integrantes do Colombianos e Colombianas pela Paz (CCP), o movimento liderado por Córdoba, Calvo caminhou pela pista do aeroporto em direção a uma sala especial na qual compartilhou alguns momentos com sua família.

O já ex-refém trocou a camiseta que vestia na selva pelo uniforme militar de combate para comparecer depois perante a imprensa, mas sem dar declarações.

Foi seu pai que teve palavras de agradecimento a Córdoba, ao CICV e ao Governo.

"Ele chegou emocionado, ficou enjoado e vomitou no voo, pensávamos que ia estar em piores condições por causa dos ferimentos no tiroteio no qual o capturaram", explicou Córdoba, ao oferecer os pormenores da operação que deu a liberdade ao soldado.

Um dos dois helicópteros do Exército brasileiro que chegaram no sábado a Villavicencio partiu esta manhã rumo a um lugar desconhecido do centro da Colômbia, onde as Farc indicaram para a entrega do refém.

"Havia muita gente, muitos homens e mulheres da guerrilha, e o monsenhor (Leonardo) Gómez distribuiu escapulários", comentou a senadora da oposição colombiana.

Nesse local, os integrantes da missão humanitária, formada também por representantes do CICV e do CCP, foram convidados pelos guerrilheiros a comer uma leitoa assada e entregaram cartas e fotografias para os militares e policiais que ainda estão cativos.

"Não trazemos nada, nem provas de vida dos demais (sequestrados), só nosso amigo carpinteiro (um pássaro que foi presenteado à senadora) e a alegria de ter sido capazes de cumprir com esta tarefa", relatou.

Apesar das denúncias por parte das Farc que aconteceram voos militares na região da entrega dos reféns, todos concordaram em que a operação foi um sucesso e agora só resta devolver Moncayo à liberdade.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host