UOL Notícias Notícias
 

28/03/2010 - 00h20

É improvável que haja mais sobreviventes de naufrágio de navio sul-coreano

Seul, 28 mar (EFE).- Militares da Coreia do Sul retomaram hoje a busca em alto-mar de 46 desaparecidos no naufrágio de uma embarcação de guerra ocorrido há dois dias, embora com poucas esperanças de encontrar sobreviventes, informou a agência "Yonhap".

As autoridades sul-coreanas não puderam determinar a causa da explosão ocorrida no final da sexta-feira no navio "Cheonan", de 1.200 toneladas, quando patrulhava perto da disputada fronteira marítima com a Coreia do Norte, no Mar Amarelo (Mar Ocidental).

Embora em um primeiro momento tenha se suspeitado de um possível torpedo de um navio da Coreia do Norte, fontes oficiais sul-coreanas praticamente o descartaram ao considerá-lo pouco provável, segundo a "Yonhap".

Imediatamente após o fato foram resgatados 58 marinheiros e agora, dois dias depois, localizar com vida alguns dos 46 desaparecidos é cada vez mais improvável nas frias águas do Mar Amarelo.

A embarcação está a 24 metros de profundidade, perto de seis quilômetros do local onde aconteceu a explosão, pois foi arrastada pela maré, e as equipes de resgate acham que os tripulantes desaparecidos estariam dentro do casco.

O ministro de Defesa sul-coreano, Kim Tae-young, disse que ainda é preciso determinar a causa do naufrágio e que o navio parece ter sido partido em dois pela explosão.

Uma possível colisão com uma mina ou uma rocha, ou a explosão de explosivos que levava a bordo, são hipóteses com as quais os militares sul-coreanos trabalham como possíveis causas dessa explosão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host