UOL Notícias Notícias
 

28/03/2010 - 06h40

HRW denuncia massacre de 321 civis pela guerrilha na RDC em dezembro passado

Johanesburgo, 28 mar (EFE).- O movimento rebelde ugandense do Exército de Resistência do Senhor (LRA, em inglês) matou pelo menos 321 civis em quatro dias de incursões no nordeste da República Democrática do Congo (RDC) em dezembro do ano passado, revela hoje a organização Human Rights Watch (HRW) em sua página da internet.

Os assassinatos aconteceram na área de Makombo e, ao se retirarem, os rebeldes ugandenses levaram 250 pessoas sequestradas, incluindo 80 crianças, assinala Anneke van Woudenberg, a principal investigadora da HRW na África, em um relatório.

"O massacre de Makombo é um dos piores cometidos pelo LRA em seus 23 anos de história sangrenta e mesmo assim, não se informou dela durante meses", segundo Van Woudenberg, para quem isto demonstra que o LRA continua sendo uma grave ameaça para os civis e não foi neutralizado, como afirmam as autoridades de Uganda e da RDC.

Os insurgentes do LRA, obrigados pelo Exército de Uganda a abandonar o norte do país em 2006, estabeleceram novas bases no nordeste da RDC, no sul do Sudão e no leste da República Centro-Africana, onde atacam a população para se abastecerem de comida e sequestrar jovens que usam como serventes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h50

    0,79
    3,152
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h57

    -1,27
    74.434,20
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host