UOL Notícias Notícias
 

05/04/2010 - 12h03

Terremoto no México causa 2 mortos, 233 feridos e já registra 35 réplicas

México, 5 abr (EFE).- Duas mortes e 233 feridos são até agora o saldo do terremoto de 7,2 graus Richter que atingiu no domingo o estado da Baixa Califórnia, no norte do México, onde já foram registradas 35 réplicas, afirmou hoje uma fonte oficial.

O governador da Baixa Califórnia, José Guadalupe Osuna, afirmou em declarações ao canal "Televisa" que a maior parte dos danos ocorreu na cidade de Mexicali, capital de Baixa Califórnia, e em seus arredores.

Uma das mortes ocorreu no Vale de Mexicali, com o desabamento de uma casa. A outra foi causada na capital do estado, em consequência da queda de um muro, informou o governador com dados da última atualização.

Os feridos foram atendidos pela Cruz Vermelha e em outros hospitais da região. Osuna detalhou ainda que no Vale de Mexicali vários canais que servem para irrigar 60 mil hectares de plantações ficaram danificados, mas assinalou que a Comissão Nacional de Água (Conagua) já mobilizou equipamentos para retomar a irrigação.

Com o epicentro a 18 quilômetros ao sudeste de Mexicali e a uma profundidade de 10 quilômetros, o tremor causou pequenas inundações, problemas no abastecimento de combustível devido à falta de eletricidade nos postos de gasolina.

Centenas de acidentes e estradas danificadas ficaram danificadas, principalmente as que interligam Mexicali-Tecate e Mexicali-San Felipe, com fluxo intenso nessa época por causa do retorno das férias.

Também houve desmoronamentos na região de La Rumorosa, onde alguns prédios caíram e foram registrados "problemas de infraestrutura em hospitais", e inclusive alguns pacientes estão sendo atendidos ao ar livre ou em tendas de campanha.

As 35 réplicas em território mexicano tiveram magnitudes de 4,2 a 4,9 graus Richter, segundo o Serviço Sismológico Nacional do México (SSN), e levaram pânico à população, ao ponto que algumas pessoas passaram a noite ao ar livre.

O SSN ressaltou que o sismo esteve localizado sobre o sistema de falhas Colina Prieto, que é um prolongamento da falha de San Andreas, na Califórnia (EUA.), e que foi sentido principalmente em Mexicali, Tijuana, e as cidades americanas de Calexico, San Diego e Los Angeles.

As autoridades de Baixa Califórnia instalaram quatro albergues para receber os desabrigados e suspenderam hoje no município de Mexicali as aulas, assim como as atividades culturais e esportivas.

Osuna assinalou que nesta segunda-feira pedirá ao Governo federal que declare Mexicali zona de desastre para que possa buscar recursos no Fundo para Desastres Naturais (Fonden).

Estefano Conde, porta-voz da Comissão Federal de Eletricidade (CFE), o monopólio elétrico estatal do México, disse em declarações que o sismo deixou danos em duas linhas de transmissão entre as cidades de Tijuana e Mexicali, uma das quais já foi consertada.

Houve danos também em 27 subestações, 11 delas já reparadas pela CFE e 16 em processo de restauração, e uma central de geração de energia.

"Espero que no decorrer do dia a maior parte energia esteja restabelecida", manifestou Conde.

Somente 30% do serviço está em funcionamento na cidade de Mexicali, onde residem mais de 943 mil pessoas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host