UOL Notícias Notícias
 

06/04/2010 - 15h21

Uribe critica "tapinhas nas costas" de países que não combatem terrorismo

Bogotá, 6 abr (EFE).- O presidente colombiano, Álvaro Uribe, criticou hoje os "tapinhas diplomáticos nas costas" de países que não combatem o terrorismo e pediu que "não se caia na mentira" dos que propõem um Governo "manso" com a guerrilha na Colômbia.

"A Colômbia não pode voltar ao velho esquema das relações internacionais, no qual sorrisos e abraços nos coquetéis nos encontros diplomáticos ocultavam a necessidade de derrotar o terrorismo", afirmou Uribe em declarações a uma rádio colombiana.

Neste sentido, apesar das "dificuldades" atuais nas relações com seus países vizinhos, como Equador e Venezuela, "a Colômbia reivindicou um princípio fundamental, de que não podemos permitir que os terroristas que sacrificam o povo colombiano se abriguem em outra parte", destacou Uribe.

Segundo o presidente colombiano, a posição de seu gabinete foi sempre a de "preferir o bem-estar dos colombianos na luta contra a violência".

"Que não nos deem tapinhas nas costas quando explodem carros-bomba. Precisamos de um compromisso para derrotar o terrorismo", afirmou.

Perguntado se estava falando dos Governos do Equador e Venezuela, Uribe apontou que o restabelecimento de relações diplomáticas com o Equador "vai bem", mas evitou responder diretamente sobre a Venezuela.

"Nós não estamos aqui por aparência nas relações diplomáticas. Nós estamos aqui convencidos de que as relações entre os países têm pontos medulares, e um desses pontos medulares é a luta de todos os países contra o terrorismo", afirmou o presidente colombiano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h39

    0,26
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h49

    -0,34
    75.135,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host