UOL Notícias Notícias
 

07/04/2010 - 12h56

Oposição eleva a 100 os mortos nos distúrbios do Quirguistão

Moscou, 7 abr (EFE).- O opositor Omurbek Tekebayev, ex-presidente do Parlamento do Quirguistão, elevou para cerca de cem os mortos nos distúrbios antigovernamentais que são registrados hoje na capital, Bishkek.

"Pelos nossos dados, morreram cerca de 100 pessoas", afirmou Tekebayev em um discurso na televisão pública, cujas transmissões estão controladas pela oposição, segundo a agência russa "Interfax".

Por enquanto, o Ministério da Saúde confirmou a morte de 19 pessoas e cifrou em 180 os feridos nos violentos choques entre a Polícia e membros e seguidores da oposição.

"A situação se agrava com o passar das horas. A cada momento chegam aos hospitais mais e mais feridos", assinalou um porta-voz do Ministério à agência de notícias "Interfax".

A maioria das mortes teria ocorrido quando os manifestantes tentaram entrar à força na sede da Presidência, onde está o líder quirguiz, Kurmanbek Bakiyev.

Segundo fontes oficiais, os agentes utilizaram gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar os manifestantes, que tentaram derrubar com um caminhão as barreiras que protegiam o prédio do Executivo, mas todos foram retirados pela Polícia.

Toktaim Umetalieva, ativista dos direitos humanos, declarou à imprensa que as forças da ordem abriram fogo não só com balas de borracha, mas também com cartuchos.

Um dirigente da coalizão pela Democracia e a Sociedade Civil afirmou que vários manifestantes foram mortos por franco-atiradores que dispararam a partir do prédio do Governo.

Os manifestantes ocuparam e saquearam a sede do Parlamento e incendiaram o prédio da Procuradoria Geral, e agora tentam entrar na sede do Ministério do Interior.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host