UOL Notícias Notícias
 

09/04/2010 - 18h00

Lula oferece a Piñera financiamento do Brasil para reconstrução do Chile

Brasília, 9 abr (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva colocou hoje "à disposição" do líder de Estado do Chile, Sebastián Piñera, um possível financiamento para a reconstrução das áreas destruídas pelo terremoto que atingiu o país em fevereiro.

"O compromisso do Brasil para ajudar o Chile a se levantar é concreto e incondicional", declarou Lula junto a Piñera, que foi recebido hoje em Brasília.

Lula reafirmou que empresas brasileiras e o próprio Governo estão dispostos a colaborar "em tudo o que for necessário" para recuperar as estruturas destruídas pelo terremoto e disse que o financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) "está à disposição".

Piñera, por sua parte, abriu as portas do Chile para todas as empresas brasileiras dispostas a participar da reconstrução de "milhares de casas, estradas, escolas, pontes e aeroportos" e expressou sua solidariedade ao Brasil pela tragédia causada pelas chuvas que esta semana caíram sobre o Rio de Janeiro.

"Esses dois fatos (o terremoto no Chile e os temporais no Rio de Janeiro) fazem com que os países se aproximem mais", declarou o presidente chileno, que afirmou que "na adversidade" será demonstrada "a união" entre as duas nações.

Os dois presidentes destacaram que um dos pontos fundamentais da reunião de hoje foi a decisão de avançar rumo a um acordo que incentive os investimentos mútuos.

Lula reiterou seu interesse em que o investimento brasileiro no Chile, que cifrou em US$ 2 bilhões, se equipare ao do Chile no Brasil, de US$ 8 bilhões.

"Agora temos a oportunidade de fazer mais em benefício da recuperação" do Chile, acrescentou.

Os dois presidentes também se comprometeram a buscar maneiras de potencializar o comércio bilateral, que passou de US$ 3 bilhões em 2003 para US$ 10 bilhões no ano passado, "mas que ainda é pouco" em comparação com o tamanho de suas economias, disse Lula.

O presidente também propôs a Piñera que estude a possibilidade de adotar entre Brasil e Chile o mecanismo de pagamentos para o comércio bilateral em moedas locais, em substituição do dólar, como acontece com a Argentina há dois anos.

Os dois presidentes reiteraram seu compromisso com a integração regional e destacaram o interesse mútuo, que disseram compartilhar com o presidente boliviano, Evo Morales, de concluir em um curto prazo o "corredor interoceânico", estrada que sairá do porto de Santos e chegará ao chileno de Iquique através da Bolívia.

Durante o encontro, os dois presidentes assinaram um acordo de cooperação na área de esportes, que segundo Lula "chega em um momento especialmente oportuno", pela realização da Copa do Mundo em 2014 no Brasil e dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

Piñera brincou ao dizer que espera ver Lula na África do Sul na final da Copa deste ano, em um enfrentamento entre Brasil e Chile.

Também disse que Lula se comprometeu a fazer ainda este ano uma visita de Estado ao Chile e que, nessa oportunidade, assegurou que, como Morales fez em março, disputará uma partida de futebol com ele.

Antes da reunião, Piñera se reuniu com a ex-ministra da Casa civil Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h29

    0,24
    3,148
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h37

    0,24
    64.838,86
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host