UOL Notícias Notícias
 

10/04/2010 - 11h13

Tusk classifica acidente aéreo como "drama nunca visto no mundo"

Varsóvia, 10 abr (EFE).- O primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, se referiu ao acidente aéreo ocorrido hoje na Rússia, no qual morreu o presidente do país, Lech Kaczynski, como uma tragédia jamais vista no mundo, na qual morreram os responsáveis pelas mais importantes instituições polonesas.

"Um drama como este nunca se viu no mundo moderno", lamentou Tusk, quem anunciou seu deslocamento imediato para Smolensk (Rússia), local do acidente, onde deve se encontrar com o colega russo, Vladimir Putin.

"Morreram os chefes das instituições estatais mais importantes, parlamentares, membros da tripulação, sacerdotes, comandantes das Forças Armadas, o vice-presidente do Parlamento e líderes de partidos políticos", acrescentou.

Tusk também transmitiu seus pêsames às famílias dos mortos, "nossos amigos e conhecidos", disse.

Desde que a notícia começou a ser divulgada no país, centenas de poloneses chegam a todo instante ao palácio presidencial para depositar flores, acender velas e assinar o livro de condolências.

A morte de Kaczynski, com a queda do avião presidencial nesta manhã no aeroporto russo de Smolensk, sacudiu à Polônia.

Em seguida ao acidente, o primeiro-ministro Tusk convocava urgentemente o Governo e decretava uma semana de luto oficial.

Kaczynski, de 60 anos e presidente polonês desde 2005, faleceu como os demais ocupantes do avião presidencial que caiu ao se aproximar do aeroporto russo.

O presidente viajava acompanhado da mulher, Maria, e de uma delegação formada por altos representantes, que seguiam para assistir aos atos em memória dos soldados poloneses assassinados, por ordem de Stalin, pelos serviços secretos soviéticos, em Katyn, em 1940.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h59

    -0,23
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h05

    -0,15
    75.859,43
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host