UOL Notícias Notícias
 

11/04/2010 - 06h08

Especialistas abrem caixas-pretas do avião que caiu com presidente polonês

Moscou, 11 abr (EFE).- Especialistas russos e poloneses abriram hoje as duas caixas-pretas do Tupolev-154 que caiu no sábado na cidade russa de Smolensk com o presidente Lech Kaczynski e outros alto cargos da Polônia a bordo.

"As caixas-pretas foram abertas na presença da parte polonesa, incluindo representantes da Procuradoria, e também do comitê de instrução da Procuradoria russa", informou o Ministério de Transporte da Rússia, segundo as agências do país.

As duas caixas, uma com gravações das últimas conversas mantidas entre os pilotos do avião acidentado e os operadores da torre de controle, e outra com os parâmetros de voo, foram levadas ao laboratório do Comitê de Aviação Interestatal.

Além disso, especialistas poloneses foram também hoje a Smolensk para investigar as causas da catástrofe, na qual morreram 96 pessoas.

"Nas pesquisas no local do acidente participam ativamente 11 investigadores e promotores poloneses", assegurou Vladimir Markin, porta-voz do comitê de instrução da Procuradoria russa, à agência oficial "Itar-Tass".

O avião Tupolev-154 no qual viajava o presidente polonês caiu perto do aeroporto militar Severni de Smolensk, capital da região russa fronteiriça com Belarus.

As autoridades russas responsabilizam os pilotos do avião pelo acidente, que teriam desobedecido as ordens dos controladores aéreos.

Aparentemente, os controladores do aeroporto sugeriram aos pilotos que desviassem a aeronave para Belarus, mas "a tripulação decidiu prosseguir o voo", assinalou o enviado do Kremlin à região, Gennady Poltavchenko.

Por sua vez, o ministro de Transporte russo, Igor Levitin, assegurou que "o piloto do avião decidiu por conta própria" efetuar a aterrissagem, apesar da visibilidade na região por causa de um denso nevoeiro ser de apenas 400 metros em vez dos 1.000 estipulados pelas normas.

De acordo com a Procuradoria russa, o piloto do avião realizava a quarta tentativa de aterrissagem quando ocorreu a desgraça, pois em condições de pouca visibilidade desceu demais e uma asa da nave se enganchou nas árvores.

O aeroporto moscovita de Domodedovo já recebeu dois helicópteros com os restos mortais dos passageiros para sua análise e identificação.

Enquanto isso, aviões charter com os familiares das vítimas do acidente chegarão esta tarde à capital russa.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host