UOL Notícias Notícias
 

11/04/2010 - 22h26

Governo lembra oitavo aniversário da tentativa de golpe contra Chávez

Caracas, 11 abr (EFE).- Puente Llaguno de Caracas foi hoje palco dos atos organizados para lembrar o confronto armado que ali ocorreu no dia 11 de abril de 2002, prólogo do golpe de Estado que derrubou o presidente Hugo Chávez por 45 horas.

Representantes do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e do setor governista se concentraram desde a manhã para lembrar "os heróis e heroínas do dia 11 de abril", como dizia o pano que servia de fundo ao palco instalado no meio da ponte.

Os atos, nos quais se misturaram discursos com canções interpretadas por grupos musicais que apoiam a revolução bolivariana, foram seguidos por Chávez, que esperou para que terminassem para começar seu programa dominical de rádio e televisão "Alô Presidente!"
Também foi inaugurada uma estátua do escultor venezuelano Carlos Prada, fundida em bronze e de mais de quatro metros de altura, formada por sete figuras que representam a tragédia vivida nesse lugar há oito anos.

Chávez disse na introdução do programa que tinha "consciência" que está vivo "pelo sacrifício deles".

O presidente se referiu assim ao grupo de simpatizantes de seu Governo que no dia 11 de abril de 2002 repeliu a tiros o ataque de um grupo de policiais metropolitanos que avançava por uma rua perpendicular, rumo ao palácio presidencial.

Durante os incidentes que quase ao mesmo tempo aconteceram em ruas próximas a Puente Llaguno se registraram 19 mortos e mais de 300 feridos, o que serviu de argumento aos militares golpistas para desencadear o golpe do dia 12 de abril.

O programa foi integralmente dedicado a relembrar lembranças e passagens do dia 11 de abril de 2002 e a extrapolar aqueles eventos à política atual do país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h39

    -0,23
    3,149
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,41
    65.277,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host