UOL Notícias Notícias
 

19/04/2010 - 16h15

Ações de companhias aéreas caem devido ao caos na aviação

Madri, 19 abr (EFE).- O caos aéreo gerado pela nuvem de cinza expelida por um vulcão na Islândia atingiu à cotação das companhias aéreas europeias, que registraram no pregão de hoje perdas em bolsa acima de 1,40%.

Na Espanha, as ações de Vueling e Iberia, que chegaram ao meio do dia com as maiores quedas do mercado, fecharam o pregão com perdas.

Outras companhias aéreas europeias acusavam em sua cotação na bolsa as restrições nas operações, especialmente a alemã Lufthansa, que liderou as perdas das companhias aéreas no Velho Continente, com uma queda de 2,65%.

A British Airways teve uma das menores cotações do FTSE londrino durante todo o dia e fechou com uma queda de 1,40%, enquanto a Air France perdia 2,85% na Bolsa de Paris.

A Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea (Eurocontrol) analisou nesta segunda-feira a evolução desta crise, que representou o cancelamento de milhares de voos.

Eurocontrol propôs reduzir o espaço aéreo proibido aos voos comerciais na Europa desde que começou a estender-se a nuvem de cinza vulcânica.

Os ministros de Transporte da União Europeia estudam como flexibilizar o protocolo, sem colocar em risco a segurança, a partir dessa proposta do Eurocontrol que os técnicos "acordaram hoje unanimemente", segundo indicaram à Agência Efe fontes diplomáticas.

Eurocontrol propõe adotar um novo "modelo híbrido" de avaliação do risco mais flexível, similar ao americano, que combine responsabilidades das autoridades nacionais e das companhias aéreas.

Ficaria proibido voar em uma área concreta mais limitada até que a nuvem vulcânica se dissipe, uma decisão que devem tomar os países europeus coordenados com o Eurocontrol.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host