UOL Notícias Notícias
 

27/04/2010 - 11h53

McCain defende lei anti-imigração ilegal do Arizona

Washington, 27 abr (EFE).- O senador americano pelo estado do Arizona John McCain, ex-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, defendeu hoje a lei anti-imigração ilegal articulada em seu estado e, como justificativa, disse que o Governo Federal falhou na segurança das fronteiras.

Em declarações à emissora "CBS", McCain afirmou que a situação migratória no Arizona é "a pior" da história, nunca antes vista.

Na sexta-feira passada, a governadora do Arizona, Jan Brewer, assinou uma rígida lei que criminaliza os imigrantes ilegais, o que motivou vozes a favor e contra a medida tanto dentro como fora dos EUA.

Grupos de defesa dos imigrantes cogitam realizar um boicote econômico e outras medidas de "resistência" para se opor a essa lei e pressionar o Congresso americano a elaborar uma reforma no sistema de imigração dos EUA.

"Essa lei é a resposta ao presidente e à incapacidade de sua Administração para proteger nossas fronteiras", disse hoje McCain. Segundo ele, a responsabilidade de assegurar as fronteiras é do Governo Federal mas, em sua opinião, isso não foi feito.

O senador afirmou que não quer "nenhuma conduta discriminatória" a respeito dos imigrantes ilegais. Ele disse ter falado com policiais e funcionários de alfândegas que o disseram "que acreditam poder aplicar essa lei sem racismo".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host