UOL Notícias Notícias
 

27/04/2010 - 14h08

Premiê e 21 membros do governo de Mianmar renunciam aos postos militares

Em Bangcoc

O primeiro-ministro birmanês, general Thein Sein, e outros 21 membros do Governo renunciaram à carreira militar para apresentar sua candidatura às eleições legislativas previstas para finais deste ano, indicaram hoje fontes da oposição.

A renúncia em grupo, e mediante a que os 22 membros da Junta Militar se transformam em civis, ocorreu na segunda-feira passada durante um ato oficial realizado na sede da Presidência, que ocupa o general Than Shwe.

Com esta manobra, assinalaram fontes da opositora Liga Nacional pela Democracia (LND), os membros do Gabinete podem aspirar a ocupar cadeiras do Legislativo que não entram na parcela de 25% do total reservada para os militares.

De acordo ao Governo militar, as autoridades, cuja data não foi anunciada, aprovaram cinco de um total de 21 partidos que solicitaram a inscrição no registro eleitoral.

Entre os que renunciaram a carreira militar estão o ministro de Assuntos Exteriores, Nyan Win, que tinha a categoria de general, e também o titular da pasta (no sentido de ministério) de Finanças e Fazenda, Thein Zaw, da mesma graduação.

A nova legislação eleitoral aprovada pelo regime militar estabelece que nenhum condenado pode concorrer, o que desqualifica Suu Kyi.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host