UOL Notícias Notícias
 

27/04/2010 - 08h46

UE e Japão se reunirão em Tóquio com crise grega em pauta

Tóquio, 27 abr (EFE).- A União Europeia (UE) realizará amanhã em Tóquio sua cúpula anual com o Japão, a primeira fora de suas fronteiras desde a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, na qual os assuntos bilaterais serão relegados pela atual situação econômica da Grécia.

Em Tóquio se reunirão Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu (órgão intergovernamental da UE), e José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia (órgão executivo), com o primeiro-ministro japonês, Yukio Hatoyama, para discutir principalmente sobre comércio, embora não se esperem grandes avanços no tema.

Os japoneses acreditavam que conseguiriam um acordo a favor de um possível estudo conjunto de viabilidade para um tratado de livre-comércio, mas Van Rompuy destacou que setores da União o veem como "algo prematuro".

Em discurso nesta segunda-feira na Universidade de Kobe (Japão), Rompuy, o primeiro presidente estável dos 27 países-membros da UE, lembrou a reivindicação do bloco europeu para que Tóquio retire as barreiras não-tarifárias do comércio que prejudicam os investimentos europeus no mercado japonês.

O déficit comercial da UE com o Japão foi de 20 bilhões de euros em 2009. No entanto, as exportações comunitárias ao país asiático, sexto parceiro comercial da União, representam apenas 3% do total, o que esconde uma ampla margem de melhora.

É muito improvável que se consiga na cúpula um acordo referente a livre-comércio, apesar do interesse das empresas japonesas, que temem que o acordo comercial assinado provisoriamente pela UE com a Coreia do Sul acabe priorizando seus vizinhos.

Segundo fontes oficiais japonesas citadas hoje pela agência local "Kyodo", "as opiniões são completamente diferentes entre as duas partes".

Além do comércio, a colaboração em mudança climática, política externa e segurança na internet integrarão o resto da agenda da cúpula. Mas serão as dificuldades orçamentárias da Grécia que centralizarão as atenções do evento.

A UE aprovou empréstimos de 30 bilhões de euros à Grécia associados a um plano do Fundo Monetário Internacional (FMI) e ao desembolso de outros 15 bilhões de euros desse organismo, mas a Alemanha condicionou a quantia a um duro plano de ajuste fiscal em três anos por parte de Atenas.

A cúpula de Japão e UE é a primeira fora da União desde que em 1º de dezembro entrou em vigor o Tratado de Lisboa, o qual determinou a criação de um presidente permanente.

Na reunião de Tóquio participarão também a chefe da diplomacia comunitária, Catherine Ashton, e o ministro japonês de Assuntos Exteriores, Katsuya Okada.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host