UOL Notícias Notícias
 

28/04/2010 - 22h40

Obama mostra receio sobre avanço da reforma migratória no Congresso

Washington, 28 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reconheceu hoje que o Congresso pode não ter fôlego para levar à frente a reforma migratória ainda este ano, perante a proximidade das eleições legislativas de novembro.

Em declarações à imprensa a bordo do Air Force One, o avião presidencial, Obama assegurou que quer uma reforma exaustiva, mas lembrou que para conseguir isso será necessário o apoio de democratas e republicanos.

Obama disse, então, que as mudanças podem não acontecer este ano, pois o Congresso não deverá ter "apetite" para abordar um assunto tão polêmico após um ano complicado, com a reforma na saúde e com a aproximação das eleições legislativas, que renovarão um terço das cadeiras do Senado e toda a Câmara de Representantes.

"É uma questão difícil. Acho que posso conseguir uma maioria de democratas, mas preciso de alguma ajuda dos republicanos. Tivemos alguma ajuda há dois anos", afirmou Obama, em referência a quando se colocou a reforma migratória no Congresso pela última vez. Na ocasião, a medida fracassou devido a divisões internas entre os republicanos.

Após lembrar que nos últimos dias ligou para vários senadores republicanos para obter seu apoio sobre uma reforma migratória, Obama indicou que a "esperança é poder conseguir um grupo de trabalho que movimente" a ideia.

As declarações do presidente americano são feitas um dia depois de o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, indicar que das duas prioridades dos próximos meses, a reforma migratória e uma lei sobre energia e mudança climática, daria preferência à última por estar mais avançada.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host