UOL Notícias Notícias
 

01/05/2010 - 14h25

Polícia alemã detém 250 neonazistas em manifestação de 1º de Maio

Berlim, 1º mai (EFE).- Pelo menos 250 neonazistas foram detidos hoje em Berlim quando fariam uma manifestação por ocasião do 1º de Maio, enquanto dezenas de milhares de manifestantes de esquerda bloqueavam diferentes mobilizações de extrema direita convocadas por toda a Alemanha.

O poderoso esquema policial montado para o dia - quase sete mil policiais apenas em Berlim - deteve quase todos os 300 neonazistas que fariam um protesto em um bairro do oeste da capital alemã para escapar dos bloqueios no percurso inicialmente previsto para o leste da cidade.

A manifestação neonazista foi convocada pelo Partido Nacional Democrático (NPD, extrema-direita) e devia passar pelo bairro de Prenzlauer Berg, no leste de Berlim, onde milhares de cidadãos foram para as ruas para deter a passeata.

Um dos manifestantes de esquerda era Wolfgang Thierse, do Partido Social-Democrata (SPD) e vice-presidente do Parlamento alemão, que é morador do bairro e participou das ações de bloqueio.

A Polícia acabou levando o político, de 66 anos, com as mãos para o alto, após pedir por diversas vezes para que desmontasse o bloqueio do qual participavam centenas de cidadãos.

Paralelamente, nas cidades de Erfurt e Würzburg houve similares ações de protesto contra outras manifestações neonazistas.

A passeata do NPD em Berlim deveria reunir três mil simpatizantes da extrema-direita, mas apenas 500 passaram pelo percurso previsto.

Apesar dos esquemas de segurança, os distúrbios são frequentes em Berlim a cada 1º de Maio desde 1987, inicialmente por parte da esquerda radical. Nos últimos anos, os confrontos também passaram a envolver os neonazistas que saem às ruas nesse dia.

Também de acordo com a tradição dos últimos anos, ontem à noite foram registrados os primeiros confrontos entre Polícia e militantes de extrema esquerda em Hamburgo (norte da Alemanha), que acabaram com 14 feridos e três detidos.

Segundo a Polícia, cerca de 150 manifestantes de esquerda atearam fogo a móveis, tábuas de madeira e restos de lixo na rua. Em seguida, atacaram os policiais com pedras e garrafas.

Uma agência bancária foi depredada. Os 14 feridos são um pedestre que recebeu uma pedrada na cabeça e 13 policiais.

Em Berlim, houve incidentes isolados em alguns bairros durante a noite de Walpurgis (de 30 de abril para 1º de maio), uma festividade pagã realizado nas regiões central e norte da Europa.

No bairro de Friedrichshain, policiais foram atacados com garrafas e copos de cerveja. Em Berlim-Schöneweide, dois neonazistas foram detidos ao final de uma passeata de 700 moradores contra simpatizantes locais de extrema-direita.

A Polícia alemã ficará em alerta até a 0h deste domingo, já que há a possibilidade de novos distúrbios durante a passeata da esquerda radical pelo multiétnico bairro de Kreuzberg, também cenário habitual de distúrbios no 1º de Maio.

Em 2009, o balanço foi de 400 policiais feridos e centenas de detenções de manifestantes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h50

    -0,58
    3,264
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host