UOL Notícias Notícias
 

06/05/2010 - 01h31

Presidente de Honduras garante que Zelaya não será preso se voltar ao país

Tegucigalpa, 5 mai (EFE).- O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, disse nesta quarta-feira que, segundo o Poder Judiciário do país, o ex-líder deposto Manuel Zelaya não será preso se retornar ao país, onde enfrenta acusações por delitos políticos e comuns.

"Eles (os membros do Poder Judiciário) sabem que para Honduras seria um grande problema qualquer decisão que determinasse que o ex-presidente Zelaya fosse para a prisão. Isso não seria correto para Honduras", disse Lobo em entrevista coletiva com seu colega da Guatemala, Álvaro Colom, com quem dialogou na Casa Presidencial.

"A Corte (Suprema de Justiça) me disse: 'nós entendemos a lei, a justiça, mas também entendemos a situação política real que enfrentamos os hondurenhos'", acrescentou.

Lobo reiterou que Zelaya, que se encontra na República Dominicana, pode retornar "quando quiser" e assegurou: "Aqui ninguém vai atuar arbitrariamente de nenhuma maneira" contra ele.

O atual presidente disse ainda que vários ex-funcionários do Governo de Zelaya, derrubado por um golpe de Estado em 28 de junho de 2009, voltaram ao país sem problemas, embora tivessem ordens de prisão, puderam ser interrogados em liberdade pela Justiça.

Zelaya tem ordens de prisão pendentes por delitos políticos e comuns, os primeiros por promover uma consulta popular orientada a convocar uma Assembleia Constituinte e os segundos por casos de suposto desvio de fundos públicos, segundo o Ministério Público.

Os delitos políticos, no entanto, estão incluídos em um decreto de anistia que o Congresso Nacional aprovou em janeiro passado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h49

    -0,12
    3,123
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h52

    -0,23
    64.786,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host