UOL Notícias Notícias
 
15/05/2010 - 22h19 / Atualizada 15/05/2010 - 22h31

Paquistanês detido no Chile é posto em liberdade provisória

Santiago do Chile, 15 mai (EFE).- O paquistanês Mohammed Saif Ur Rehman, detido na segunda-feira passada após serem detectados com ele resíduos de material explosivo na embaixada dos Estados Unidos em Santiago, foi posto hoje em liberdade, embora será processado por posse ilegal de explosivos, informaram fontes judiciais.

Este sábado foi realizada a audiência de detenção e formalização (processo), na qual a juíza de um Tribunal de Santiago decretou a libertação do suspeito, que deverá comparecer semanalmente no tribunal durante os 120 dias que durar a investigação e não poderá deixar o país.

O tribunal aceitou o pedido da Promotoria Metropolitana Oriente, que acusou o suspeito de infringir a lei de controle de armas e explosivos, embora tenha negado manter o processado em prisão preventiva, como pediu o Ministério Público.

A Promotoria invocou na terça-feira passada a lei antiterrorista para ampliar o prazo de detenção, embora hoje o tenha acusado pela suposta posse de material explosivo e não fez alusão a uma infração da lei antiterrorista.

O paquistanês de 28 anos, que está no Chile para estudar hotelaria, foi detido após ser citado pela embaixada dos EUA para corrigir um erro de nome em seu visto, mas os funcionários diplomatas chamaram a Polícia chilena, que o deteve, após ser detectado em seus pertences resíduos de um explosivo de uso militar, de acordo com os Carabineiros (Polícia militarizada).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h59

    0,90
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h02

    -1,04
    74.605,81
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host