UOL Notícias Notícias
 
16/05/2010 - 02h16 / Atualizada 16/05/2010 - 02h24

Governo tailandês considera declarar toque de recolher em Bangcoc

Bangcoc, 16 mai (EFE).- O primeiro-ministro da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, se reuniu hoje com os altos comandantes do Exército e da Polícia para avaliar se declara o toque de recolher em Bangcoc, onde já morreram pelo menos 25 pessoas em quatro dias de violência.

Em seu segundo discurso televisado desde ontem à noite, o chefe do Executivo insistiu em que os chamados camisas vermelhas da frente antigovernamental têm que colocar um ponto final imediatamente aos protestos.

"Os manifestantes têm que retornar a suas casas e o povo deve se manter afastado (da base vermelha)", disse o governante.

Vejjajiva acrescentou que "até o momento as autoridades se centraram em cercar os manifestantes".

Os franco-atiradores do Exército tailandês abateram hoje com um tiro um manifestante quando várias centenas se concentravam nas imediações da zona central de Bangcoc, ocupada pelos camisas vermelhas, disseram testemunhas e fontes médicas.

O incidente aconteceu em uma avenida a leste da base vermelha e no mesmo local no qual durante os últimos três dias várias pessoas morreram por tiros dos soldados.

O centro de emergências, que coordena a assistência de saúde, informou que o manifestante recebeu um tiro na cabeça e que morreu quando era levado para o hospital.

Os camisas vermelhas, comandados por Prateep Ungsongtham, um ativista do bairro vizinho portuário de Klong Tey, queimaram vários pneus e tentaram depois avançar em direção à posição militar.

Os soldados têm a ordem de disparar contra qualquer camisa vermelha que esteja a menos de 36 metros de uma posição militar, disse o porta-voz de Exército, coronel Sansern Kaewkamnerd.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h20

    0,60
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h24

    -0,93
    74.685,73
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host