UOL Notícias Notícias
 
16/05/2010 - 06h34 / Atualizada 16/05/2010 - 06h48

Ultra-ortodoxos são detidos em protestos contra retirada de túmulos em Israel

Jerusalém, 16 mai (EFE).- Trinta judeus ultra-ortodoxos foram detidos desde de madrugada em Israel quando se manifestavam contra a realocação de antigos túmulos judeus por ocasião da ampliação de um hospital, informou hoje a Polícia.

O protesto principal, na qual participaram centenas de fundamentalistas judeus, teve lugar esta madrugada junto ao citado centro médico, Barzilai, situado na cidade de Ashkelon, no oeste do país.

A manifestação degenerou em episódios violentos, com o bloqueio de estradas e a queima de contêineres de lixo, explicou o porta-voz da Polícia, Micky Rosenfeld.

Esta manhã, três pessoas foram detidas quando tentavam bloquear o tráfego em Jerusalém para mostrar sua rejeição às obras de ampliação, que começaram no final da tarde de ontem.

Espera-se para hoje a chegada ao local das citadas obras de pessoal da Autoridade de Antiguidades de Israel, que se encarregará de recolher adequadamente os restos humanos encontrados no lugar para sua posterior realocação.

Estarão protegidos por centenas de policiais, que também foram desdobrados pelas principais artérias de Jerusalém e pela estrada que conecta essa cidade com Tel Aviv para impedir que os ultra-ortodoxos interrompam o trânsito.

O debate sobre a ampliação do centro médico Barzilai foi um dos que mais indignação gerou este ano entre a população israelense, além de ter mostrado a brecha latente entre seculares e religiosos e a pouca consistência das decisões do Governo de Benjamin Netanyahu.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host