UOL Notícias Notícias
 
24/05/2010 - 05h48 / Atualizada 24/05/2010 - 05h48

Hatoyama defende aliança com EUA e necessidade de base militar em Okinawa

Tóquio, 24 mai (EFE).- O primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama, justificou hoje sua decisão de manter uma polêmica base militar dos Estados Unidos em Okinawa (sul do Japão), ao assegurar que a aliança com Washington é "de suma importância, levando em conta a atual situação na península coreana e na Ásia", informou a agência local "Kyodo".

Hatoyama fez esta afirmação um dia após divulgar um plano pelo qual a base aérea de Futenma, no sul de Okinawa, será transferida para o norte da mesma ilha, apesar de durante sua campanha eleitoral te se comprometido a tirá-la de Okinawa e inclusive do Japão.

O primeiro-ministro se referiu assim à tensão entre Coreia do Norte e Coreia do Sul, depois que Seul acusou na quinta-feira passada Pyongyang de torpedear em março uma de suas corvetas e matar 46 marinheiros.

Após esse fato, o Governo japonês defendeu a importância de sua aliança com os EUA e sua presença militar no arquipélago para garantir a segurança e a estabilidade na região.

Hatoyama assegurou hoje que o novo pacto que vai ser concretizado com Washington terá "um novo marco de trabalho" no qual se dará "plena atenção ao meio ambiente e à segurança dos moradores".

Os EUA mantêm cerca de 48 mil militares no Japão, mais da metade deles em Okinawa.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host