UOL Notícias Notícias
 
25/05/2010 - 08h04 / Atualizada 25/05/2010 - 08h43

Chefe da Aeronáutica polonês estava na cabine do avião na hora do acidente

Varsóvia, 25 mai (EFE).- O chefe da Aeronáutica da Polônia, o general Andrzej Blasik, estava na cabine durante os últimos minutos de voo do avião presidencial polonês, que caiu em 10 de abril em Smolensk (Rússia), causando a morte de seus 96 ocupantes.

Já o representante polonês do comitê que investiga o acidente em colaboração com as autoridades russas, Edmund Klich, confirmou que uma das duas pessoas alheias à tripulação que estavam na cabine no momento da tragédia era o general Blasik, enquanto a identidade do segundo passageiro segue sem ser revelada.

Meios de comunicação poloneses especulam hoje sobre a identidade dessa outra pessoa, cuja voz ficou registrada na caixa-preta do avião.

Uma hipótese é de que fosse de Mariusz Kazana, o chefe de protocolo do falecido presidente Lech Kaczynski, o que poderia respaldar a teoria de que os pilotos receberam pressões para aterrissar no aeroporto de Smolensk, apesar das más condições climáticas.

No acidente, além do chefe de Estado morreram sua mulher, Maria, e outros representantes de altas instituições nacionais em um total de 96 vítimas.

O acidente de Smolensk, uma catástrofe que deixou órfão o país centro-europeu, provocou a convocação de eleições antecipadas que ocorrerão em 20 de junho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host